George Bush deverá anunciar até final do mês pacote de estímulos fiscais à economia

Presidente tem encontro nesta sexta-feira com Paulson e Bernanke; próximos indicadores devem influenciar decisão

SÃO PAULO – Em meio aos temores quanto a uma recessão econômica e rumando ao seu último ano de mandato, o presidente norte-americano George Bush deve anunciar até o final de janeiro um pacote de estímulos à economia.

Na última quinta-feira (3), a assessoria de imprensa da Casa Branca informou que o presidente vem monitorando de perto as condições econômicas do país e averiguando entre seus conselheiros as vantagens e desvantagens de um pacote de estímulo fiscal.

De fato, nesta sexta-feira (4), o presidente tem um encontro previsto com diversos analistas e autoridades econômicas de seu governo, dentre os quais, figuram o secretário do Tesouro, Henry Paulson e o chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke.

PUBLICIDADE

As medidas discutidas nesta reunião devem ser abordadas no discurso de George Bush em Chicago, previsto para a próxima segunda-feira. Contudo, o pacote deve somente ser anunciado em 28 de janeiro.

Indicadores

Além dos números negativos mensurados por indicadores relativos ao setor imobiliário do país, devido à crise do subprime, recentes dados divulgados acerca do segmento industrial norte-americano e do setor de mão-de-obra têm trazido preocupação aos analistas.

O ISM Index indicou uma retração da atividade industrial no último mês de 2007, enquanto no mesmo período, o ADP Employment Report marcou a criação de apenas 40 mil novas vagas no setor privado do país.

Com isso, Bush e seus conselheiros devem analisar com atenção os dados a serem divulgados nesta sexta-feira pelo Relatório de Emprego, que poderá sinalizar a extensão da crise imobiliária sobre a economia norte-americana no que tange ao mercado de mão-de-obra.