Garibaldi defende reforma, mas afirma que agenda está comprometida

Segundo o presidente do Senado, questões fundamentais estão perdendo a concorrência para as campanhas eleitorais municipais

SÃO PAULO – Em palestra realizada na última segunda-feira (11) pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil, o presidente do Senado, Garibaldi Alves, defendeu a necessidade de uma reforma política, mas, segundo ele, a agenda para o ano já está comprometida.

De acordo com Garibaldi, o momento é propicio para a tomada de grandes decisões, como a reforma tributária assim como a política. No entanto, ele não tem esperanças que questões como essas e outros projetos prontos para ir ao plenário sejam votados a médio prazo.

O presidente afirma que essas questões mais polêmicas, e também fundamentais, estão perdendo a concorrência para as campanhas eleitorais municipais, que deverão prosseguir até outubro se não houver segundo turno.

Reforma tributária e desenvolvimento

PUBLICIDADE

Segundo ele, todos os indicadores apontam para uma recuperação econômica do País, mas uma série de questões deve ser debatida para que a economia nacional possa caminhar para o desenvolvimento uma vez que nosso sistema tributário apresenta um viés contrário ao crescimento, que aumento o custo do investimento.