Fim do recesso

Fux pede tolerância em ano eleitoral e diz que não há espaço para ações contra regime democrático

Para Fux, o texto da Constituição e a liberdade de imprensa “reclamam estar acima de qualquer que seja o resultado das eleições”

Por  Reuters -

BRASÍLIA (Reuters) – Em discurso de abertura do ano do Poder Judiciário, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, pediu nesta terça-feira que haja tolerância no ano eleitoral, destacando que não há mais espaços para ações contra o regime democrático.

“Este Supremo Tribunal Federal, guardião da Constituição, concita os brasileiros para que o ano eleitoral seja marcado pela estabilidade e pela tolerância, porquanto não há mais espaços para ações contra o regime democrático e para violência contra as instituições públicas”, disse.

Para Fux, nesse cenário, o império da lei, o texto da Constituição e a liberdade de imprensa “reclamam estar acima de qualquer que seja o resultado das eleições”.

O presidente do STF disse que, a despeito dos “dissensos da arena política”, a “democracia não comporta disputas baseadas no ‘nós contra eles'” e ressaltou que as eleições devem ser uma “oportunidade coletiva para realizarmos escolhas virtuosas e votos conscientes voltados à prosperidade nacional”.

Em 2021, o Supremo foi alvo de uma série de ataques vindos principalmente do presidente Jair Bolsonaro e de apoiadores dele, descontentes com decisões tomadas e investigações conduzidas pela corte.

Cadastre-se na IMpulso e receba semanalmente um resumo das notícias que mexem com o seu bolso — de um jeito fácil de entender:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Compartilhe