AO VIVO Rodrigo Furtado, da XP Asset, fala sobre uma oportunidade no mercado de ações

Rodrigo Furtado, da XP Asset, fala sobre uma oportunidade no mercado de ações

Eleições

FT comenta discurso emocionado de Marina e diz: “se ela é uma atriz, tem boa atuação”

Jornal britânico destaca o discurso de Marina Silva em que destacou que ela passou fome e afirmou que a guerra nas eleições é uma batalha de estilos e obrigou Dilma a mudar campanha

SÃO PAULO – “Se a candidata presidencial brasileira Marina Silva é uma atriz, ela é boa”, destacou o jornal britânico Financial Times, ao falar sobre o discurso feito na semana passada em Fortaleza pela candidata do PSB, que rebateu as sugestões da campanha da atual presidente Dilma Rousseff de que ela irá abolir o Bolsa Família.

Em comício eleitoral ela afirmou que, quando criança, perguntou aos pais por que eles, por vezes, não comiam com as crianças. Sua mãe respondeu que não estava com fome. Mais tarde, ela percebeu que seus pais muitas vezes ficavam dias sem comer. “Quem já viveu essa experiência jamais acabaria com o Bolsa Família”, disse ela em seu discurso, que foi transformado em um propaganda eleitoral.

O depoimento de Marina foi sincero, humilde, mas poderoso, destacou o FT, afirmando que a corrida eleitoral se tornou muito mais uma questão sobre os diferentes estilos dos três candidatos principais, que incluem também Aécio Neves do PSDB, fazendo com que Dilma também tivesse que mudar a campanha. 

PUBLICIDADE

“Esta é a eleição mais interessante que o Brasil tem visto desde 1989”, destacou o cientista político Carlos Melo, do Insper, ao jornal. “Dilma terá de tentar mostrar que Marina não tem as condições para governar.”

Uma ex-burocrata do PT, que tem uma “reputação de rosnar para seus ministros”, Dilma foi inicialmente branda em relação a sua principal oponente por respeito à morte de Eduardo Campos, ex-companheiro de chapa de Marina Silva. Mas, em seguida, Dilma Rousseff lançou uma série de anúncios que visam assustar os eleitores de baixa renda que dependem das prestações sociais. Um deles disse que uma proposta de Marina Silva para um banco central independente empobreceria os brasileiros. O FT destaca que a campanha negativa inicialmente deu certo, parando um aumento rápido de Marina. Mas, nos últimos dias, no entanto, as pesquisas mostram que o retorno de Dilma em relação a essa campanha começa a parar.

Talvez por essa razão, a campanha do PT se transformou mais positiva novamente, enfatizando as conquistas sociais reivindicadas de Rousseff. “Os resultados estão aí, 22 milhões de pessoas deixaram a pobreza extrema apenas durante o meu governo”, disse ela.

“Durante a campanha, Dilma Rousseff, uma sobrevivente de câncer, aparece se misturando às multidões. Em seu site, os admiradores podem enviar um ‘Rousselfie’ – selfies que tiraram com a presidente”, ressalta a matéria.

Já o slogan da campanha de Marina Silva, por sua vez, é “Não vamos desistir do Brasil”. Seu site inclui uma página dedicada a desmentir “rumores” sobre ela, como os de que uma ambientalista como ela seria contra Petrobras ou que, como evangélica ela implantaria o ensino do criacionismo nas escolas estaduais.

“As apresentações de campanha tendem a ser menores do que aquelas do PT altamente organizadas”, ressalta o FT.