RADAR INFOMONEY Bitcoin cai 19% em uma semana: é oportunidade para comprar? Vai cair mais? Assista ao programa desta 2ª

Bitcoin cai 19% em uma semana: é oportunidade para comprar? Vai cair mais? Assista ao programa desta 2ª

Na defensiva

“Ficamos surpresos com parecer da assessoria do TSE”, diz tesoureiro da campanha de Dilma

Em coletiva, Edinho Silva destacou que a campanha petista seguiu rigorosamente toda a legislação vigente e a jurisprudência do tribunal.

SÃO PAULO – Após os técnicos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedirem que o ministro Gilmar Mendes rejeitasse as contas da presidente Dilma Rousseff, do PT, o tesoureiro da campanha presidencial da petista, Edinho Silva afirmou ter ficado surpreso com a decisão. Ao lado de advogados da campanha e de Rui Falcão, presidente nacional do PT, ele destacou que a campanha do partido seguiu rigorosamente toda a legislação vigente e a jurisprudência do tribunal.

Durante a coletiva de imprensa, Edinho sinalizou que houve um “equivoco de interpretação” e rejeitou a hipótese de ação política na recomendação. Para ele, o pleno do tribunal seguirá a jurisprudência e não o parecer técnico. Os advogados da legenda, por sua vez, explicaram que os doadores da campanha foram informados sobre os limites impostos pela legislação e disseram que as empresas eram responsáveis por isso e não o comitê financeiro da sigla. “A campanha não tem obrigação nenhuma de controlar isso”, afirmou o presidente nacional do PT. 

O tesoureiro ressaltou que as cinco empresas que doaram acima do limite legal para o PT também fizeram contribuições para a campanha presidencial de Aécio Neves (PSDB). “Doaram até mais do para Aécio. Do ponto de vista legal, a campanha não tem como saber se uma doação está dentro do limite de faturamento de uma empresa ou não”, justificou Edinho.