No final de semana

FHC é aplaudido e vaiado durante show em SP; já Dilma é hostilizada em show em Barretos

Na última sexta-feira, conforme relata o Estadão, FHC foi aplaudido e vaiado quando entrava para a apresentação do show de Gilberto Gil e Caetano Veloso; já Dilma, mesmo sem estar em Barretos, foi hostilizada durante show

SÃO PAULO – O final da última semana foi uma espécie de termômetro para os líderes políticos do Brasil testarem a sua popularidade, com destaque para a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Na sexta-feira, o tucano foi recebido com aplausos, mas também com vaias ao chegar para um show na noite desta sexta-feira em São Paulo. FHC chegou atrasado para uma apresentação da turnê Dois Amigos, um Século de Música, de Caetano Veloso e Gilberto Gil, no Citibank Hall e suscitou diversas reações na plateia, segundo relato publicado em uma nota no Estadão no último sábado.

Vale ressaltar que, na segunda-feira passada, o ex-presidente afirmou que seria um gesto de “grandeza” a renúncia de Dilma. “O mais significativo das demonstrações, como as de ontem, é a persistência do sentimento popular de que o governo, embora legal, é ilegítimo. Falta-lhe a base moral, que foi corroída pelas falcatruas do lulopetismo”, afirmou FHC em texto publicado no Facebook.

PUBLICIDADE

“Se a própria presidente não for capaz do gesto de grandeza (renúncia ou a voz franca de que errou, e sabe apontar os caminhos da recuperação nacional), assistiremos à desarticulação crescente do governo e do Congresso, a golpes de Lava-Jato”, disse o ex-presidente.

Já na madrugada deste domingo (23), o que ganhou destaque foi uma hostilidade declarada à presidente Dilma em Barretos, São Paulo. Dilma foi hostilizada por parte do público que estava no show de Garth Brooks, o mais aguardado da Festa do Peão de Boiadeiro na cidade. 

Parte do público entoou o grito: “Ei, Dilma, vai tomar…”, que ganhou destaque nas redes sociais e foi entoado, curiosamente, após a canção-oração coletiva de “Nossa Senhora”. A presidente não estava no evento. Houve gritos semelhantes contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Vale ressaltar que ex-ministros do governo Dilma, como Guido Mantega e Alexandre Padilha, já foram hostilizados em locais públicos. Em julho, contudo, o ministro da Fazenda Joaquim Levy foi aplaudido em um restaurante.

Segue vídeo de Barretos abaixo (não conseguimos ter acesso a nenhum vídeo de FHC durante o show de Caetano e Gil):