Chapa Dilma-Temer

FHC diz que possível cassação de Temer “é mais confusão” para o Brasil

Ex-presidente comentou ainda candidatura do PSDB para 2018 e força de João Doria na disputa

SÃO PAULO – O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou que não será positivo para o Brasil se o processo que tramita no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) resultar na cassação do presidente Michel Temer (PMDB) e em uma eleição indireta para o Palácio do Planalto. “Já temos tantas dificuldades hoje… o Congresso ainda vai eleger uma pessoa pra ser presidente por um ano? É mais confusão”, disse, em entrevista à rádio CBN nesta segunda-feira. 

De acordo com o tucano, este processo traz riscos para o País por sinalizar um problema para os investidores. Segundo ele, “levar muito tempo em um julgamento que põe em risco a situação vigente tem consequências negativas”.

FHC comentou ainda as disputas internas no PSDB em torno de um candidatura para as eleições de 2018. “Não se sabe ainda o resultado da Lava Jato, quem para em pé, quem não para em pé”. Ele abordou também um eventual consenso a respeito do nome do prefeito de São Paulo, João Doria. “Em certa altura, disse a ele que não acreditava que ele convencesse (o eleitorado). Convenceu. Agora, é o balão que está subindo… se subir, subiu”, afirmou.

PUBLICIDADE

De acordo com o ex-presidente, seu partido tem que ter o pé no chão e quem definirá quem será o candidato deve ser o eleitorado e não o partido. 

A respeito da reforma política, FHC defendeu a cláusula de barreira, que limita a participação dos “partidos nanicos” no Congresso, e apoiou também a proibição de coligação nas eleições proporcionais.