Política

FHC diz que não é candidato e que a gestão de Temer é uma “pinguela” que deve resistir até 2018

"Se a pinguela quebrar é pior. Porque você cai na água", disse o ex-presidente em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO – O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse que não pretende se colocar como uma alternativa para ocupar a Presidência da República caso a crise política se agrave ainda mais neste ano ou no ano que vem. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, ele disse que “não é candidato. Eu sou preocupado com o Brasil”. 

Segundo FHC, a gestão de Michel Temer é “pinguela” (frágil e estreita ponte improvisada com troncos) que deve resistir até as eleições de 2018. “Se a pinguela quebrar é pior. Porque você cai na água”, disse. 

O tucano reconhece tucano que, nos bastidores da política, o nome dele começa a ser cada vez mais sondado como uma alternativa para ocupar o Planalto se o afastamento de Temer vier a ocorrer pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na ação que corre na corte contra a chapa na qual a ex-presidente Dilma Rousseff e Temer disputaram as eleições de 2014 ou até pelo mesmo pelo Congresso, em um processo de impeachment. “Acho que essa hipótese (de ele próprio voltar à Presidência) foi levantada e que ela não é boa para o Brasil”.

PUBLICIDADE

Para ele, a solução seria conseguir transformar “a pinguela em ponte, aumentando a confiança e apoiando as medidas que o governo tomar e que sejam acertadas”.