Na TV

Fechado com a PEC, previdência suave e concessões: os destaques da entrevista de Temer na Band

Por fim, o presidente voltou a dizer que, neste momento, está descartado um aumento de impostos e afirmou que uma reforma ministerial não está em seu horizonte

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O presidente Michel Temer disse nesta quarta-feira (5) em entrevista à TV Bandeirantes que seis partidos que formam sua base de apoio fecharam questão para votar a favor da proposta de emenda à Constituição que limita o crescimento dos gastos públicos por 20 anos. “A esta altura seis partidos já fecharam questão em torno da proposta de emenda constitucional que fixa um teto para os gastos públicos”, disse Temer na entrevista.

“É a significação mais evidente de que o Legislativo brasileiro tem consciência das dificuldades do país, não apenas o Executivo, não apenas o governo. Eles estão colaborando para tirar o Brasil da crise”, afirmou o presidente.

Temer também disse na entrevista que haverá regras de transição na reforma da Previdência que será enviada pelo governo ao Congresso e que será necessário estabelecer uma idade mínima para as aposentadorias. “Reforma da Previdência será suave para quem ainda trabalha”, ressaltou ele.

Aprenda a investir na bolsa

Além disso, Temer comentou sobre a possibilidade de fazer concessões, dizendo que o governo criou um setor especial para tratar do assunto. “Concessões irão gerar investimentos e empregos”, disse o presidente destacando que a confiança na geração de empregos já está sendo restabelecida.

Por fim, o presidente voltou a dizer que, neste momento, está descartado um aumento de impostos e afirmou que uma reforma ministerial não está em seu horizonte.

Com Reuters