Antes da hora

Fazenda “vaza” pronunciamento que Meirelles fará esta noite na televisão

"Com a aprovação da proposta que equilibra as contas públicas vamos superar esse momento e recolocar o Brasil no caminho da justiça social com desenvolvimento de verdade", disse

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A assessoria do ministério da Fazenda divulgou no fim da tarde desta quinta-feira (6) o pronunciamento gravado pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles e que irá ao ar hoje às 20h em rede nacional de rádio e televisão. Nele, o ministro defende que a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que limita os gastos públicos pelos próximos 20 anos não retira direitos da população.

“O governo Temer enviou uma proposta para mudar a Constituição e equilibrar o orçamento nos próximos anos. É necessário um prazo para ajustar as contas de forma gradual, sem retirar direitos, sem cortar o dinheiro dos projetos mais importantes, aqueles essenciais”, disse o ministro da Fazenda. A PEC foi aprovada pela comissão especial da Câmara nesta quinta (veja mais clicando aqui).

Meirelles diz ainda que as áreas de saúde e educação serão preservadas. “Estamos criando mecanismos para garantir que essas áreas prioritárias não terão perdas. Com o controle dos gastos, o Brasil vai recuperar a credibilidade. A confiança de consumidores, investidores e empresários já está retornando. Já notamos os primeiros sinais dessa mudança”, afirmou.

PUBLICIDADE

O ministro reforça também que confia que o Congresso Nacional aprovará a PEC do teto de gastos públicos, o qu,e segundo ele, vai ajudar a reequilibrar as contas do governo. “Este é o caminho para a volta do crescimento de nossa economia e para a criação de empregos que o nosso povo precisa. O momento exige de todos nós dedicação e esforço para que o Brasil volte a crescer e gerar prosperidade”, avaliou.

Meirelles completa o pronunciamento de 3 minutos afirmando que o país não aceita mais inflação e desemprego. “Porque os mais pobres é que pagam essa conta. Com a aprovação da proposta que equilibra as contas públicas vamos superar esse momento e recolocar o Brasil no caminho da justiça social com desenvolvimento de verdade”, disse.