Não quero ser vice...

Ex-ministro do STF quer unir “vencedores” do Datafolha em chapa – mas enfrenta uma grande dificuldade

Segundo a Folha, Carlos Ayres Britto decidiu promover novo encontro entre Marina Silva e Joaquim Barbosa para tentar viabilizar um entendimento - mas um não quer ser vice do outro

SÃO PAULO – Mesmo após as indicações de Marina Silva (Rede) de que não quer compor uma eventual chapa com Joaquim Barbosa (PSB), a possibilidade de uma chapa que unisse os dois – considerados pela consultoria de risco político Eurasia como os “grandes vencedores” do Datafolha – segue no radar dos apoiadores de ambos. 

Segundo a coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo,  o ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Carlos Ayres Britto decidiu promover novo encontro entre os dois para tentar viabilizar um entendimento. Mas a dificuldade é que, em encontros anteriores, nenhum dos dois concordou em ser vice do outro. 

Ambos têm motivos para acreditar que devem estar na cabeça de chapa: Marina tem 15% nas pesquisas enquanto Barbosa chega a 10%. Porém, o ex-ministro do STF incorpora a ideia do “novo” e conta com uma estrutura partidária mais sólida que a ex-senadora. Ela, que conta com  apenas dois deputados em seu partido, não é  presença garantida nos debates de televisão —pela lei, as emissoras são obrigadas a convidar apenas candidatos de partidos que tenham no mínimo cinco deputados federais, além de ter um tempo de propaganda mínimo. Já o PSB conta com 26 deputados federais e quatro governos estaduais: Paraíba, Pernambuco, Distrito Federal e São Paulo.

PUBLICIDADE

Ontem, Marina voltou a sinalizar desinteresse em compor chapa com Barbosa, durante evento promovido pelo Santander. “Como eu já disse, eu tenho muito respeito pelo ministro Joaquim Barbosa. Acho que ele vai dar uma grande contribuição para o debate político e tenho respeito pela dinâmica interna do PSB. Continuamos no processo de diálogo sem que necessariamente esse diálogo implique em que se tenha de abrir a mão das candidaturas”, afirmou. 

Quer comprar ações e ainda pagar a menor corretagem do Brasil? Clique aqui e abra sua conta na Clear