Segundo coluna Painel

Ex-marqueteiro do PT, João Santana cogita aderir à delação premiada, diz Folha

Os investigadores afirmam que as negociações estão “mornas”, enquanto a defesa de João Santana nega que ele esteja negociando delação, diz a coluna Painel, da Folha

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Até então reticente, o marqueteiro das últimas campanhas presidenciais do PT, João Santana, decidiu entrar nas negociações do acordo de colaboração da Operação Lava Jato, de acordo com informações da coluna Painel, da Folha de S. Paulo

A sua esposa, Mônica Moura, já negocia a proposta de delação, mas os investigadores não viam sentido em aceitar a delação dela sem o depoimento de Santana. O casal está preso desde fevereiro em Curitiba, mas o processo corre no STF (Supremo Tribunal Federal) e foi remetido por Sérgio Moro à corte depois da inclusão de políticos com foro privilegiado. 

O marqueteiro do PT tentou o quanto pôde evitar a delação premiada, temendo afugentar futuros clientes. “Para ele, o sigilo profissional era a garantia de que poderia continuar fazendo campanhas — ao menos em outros países”, destaca a coluna, que confirmou as tratativas com diversas pessoas que atuam no caso. Os investigadores afirmam que as negociações estão “mornas”, enquanto a defesa de João Santana nega que ele esteja negociando delação.

Aprenda a investir na bolsa