Operação Ápia

Ex-governador do Tocantins é preso em ação contra fraudes em licitações

Estima-se que o prejuízo aos cofres públicos gire em torno de 25% dos valores das obras contratadas, o que representa cerca de R$ 200 milhões de reais

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O ex-governador de Tocantins Sandoval Cardoso foi preso na manhã desta quinta-feira (13) durante a Operação Ápia deflagrada pela Polícia Federal. Siqueira Campos, que também é ex-governador do estado, foi alvo de mandado de condução coercitiva. A operação desarticulou um esquema que fraudava licitações públicas e execução de contratos celebrados para a terraplanagem e pavimentação asfáltica em diversas rodovias estaduais.

Cardoso e Campos foram governadores do Tocantins entre 2011 e 2014, quando celebraram contrato de financiamento firmado com o Banco do Brasil com o objetivo de obter recursos do BNDES captados no exterior no valor de R$ 1,2 bilhão.

Em um dos contratos, uma empreiteira pediu, como complemento para realização da obra, mais de 1.500 caminhões carregados de brita. Em outra situação, a perícia demonstrou que para a realização de determinadas obras, nos termos do contrato celebrado, seria necessário o emprego de mão de obra 24 horas por dia, ininterruptamente.

Aprenda a investir na bolsa

Estima-se que o prejuízo aos cofres públicos gire em torno de 25% dos valores das obras contratadas, o que representa cerca de R$ 200 milhões de reais.

Ao todo estão sendo cumpridos 113 mandados judiciais expedidos pela Justiça Federal, sendo 19 de prisão temporária, 48 de condução coercitiva e 46 de busca e apreensão nas cidades de Araguaína, Gurupi, Goiatins, Formoso do Araguaia, Riachinho e Palmas, todas no Tocantins.

Também estão sendo cumpridos mandados em Goiânia, Aparecida de Goiânia e Anápolis, em Goiás. No Maranhão a PF cumpre mandados em São Luís, Governador Nunes Freire e Caxias. Outros mandados estão sendo cumpridos em Belo Horizonte, São Paulo, Brasília e Cocalinho (MT).