Bolsa

Ex-diretor do BB, mensaleiro Pizzolato é preso na Itália

Pizzolato era o único dos 25 condenados considerado foragido no processo do mensalão e foi preso em operação conjunta com a polícia italiana

SÃO PAULO – Ex-diretor de marketing do Banco do Brasil (BBAS3), Henrique Pizzolato foi preso na Itália nesta terça-feira (5), informou a Polícia Federal. Pizzolato era o único dos 25 condenados considerado foragido no processo do mensalão e foi preso em operação conjunta com a polícia italiana.

Pizzolato foi condenado a 12 anos e 7 meses de prisão por formação de quadrilha, peculato e lavagem de dinheiro. Sua prisão foi determinada pelo STF (Supremo Tribunal Federal) após o julgamento do último recurso, em 13 de novembro. Nessa época, ele já estava fora do país há cerca de 45 dias, aproveitando-se de sua segunda nacionalidade italiana.

A pena deve ser cumprida em regime fechado, em presídio de segurança média ou máxima. Não há informações sobre por que o ex-diretor do BB foi preso e para onde será levado.

PUBLICIDADE

Com isso, a Interpol incluiu o nome e a foto do ex-diretor do Banco do Brasil na lista de procurados internacionais, chamada de difusão vermelha. Alguns questionamentos jurídicos foram levantados, principalmente por levar em conta a presença de Cesare Battisti, procurado pela justiça italiana, no Brasil. 

Pizzolato criticou abertamente o julgamento do processo da Ação Penal 470 e destacou que sua saída do país como era um “legítimo direito de liberdade para ter um novo julgamento na Itália”.