Lava Jato

Eurasia: Probabilidade de Dilma cair agora supera os 50%

“Condução coercitiva de hoje do ex-presidente Lula sugere que agora é improvável que Dilma termine mandato”

Aprenda a investir na bolsa

(Bloomberg) — “Probabilidades combinadas de Michel Temer terminar o mandato de Dilma na sequência de um impeachment e o TSE revogar o mandato da presidente e chamar novas eleições subiu agora para acima de 50%”, diz Eurasia em relatório enviado a clientes. Outros comentários do texto:

  • “Embora as chances de o TSE pedir novas eleições estejam subindo, elas permanecem abaixo de 50%”
  • Condução coercitiva de hoje do ex-presidente Lula sugere que agora é improvável que Dilma termine mandato”
  • “Incursão à casa de Lula não só sugere que os investigadores encontraram a evidência mais convincente para implicar o ex-presidente, mas, de forma mais ampla, que o tamanho e o escopo das investigações só deve se aprofundar nos próximos meses”
    • “Incursão de hoje à casa de Lula é prova de que as investigações chegaram a um ponto de inflexão”
  • “No muito curto prazo, esperamos um ambiente altamente polarizado”
  • “Estratégia do PT será tentar e deslegitimar a Lava Jato, acusando-a de ser motivada politicamente”
  • “Convocação de Lula, no entanto, também deve mobilizar uma participação maior do que a prevista para a manifestação pró-impeachment agendada para 13 de março, a que os deputados e senadores estarão muito sensíveis”
    • “Forma como Dilma deixará o governo será extremamente importante para os mercados financeiros e a capacidade do governo de avançar em reformas fiscais”
  • “Maior potencial de ganho seria se TSE chamasse novas eleições”
    • “Somente neste cenário, um novo presidente com um novo mandato dado pelos eleitores poderia aprovar reformas difíceis e não enfrentar passivos de investigação”

Leia também:

Carteira InfoMoney tem 4 novas ações para março; confira

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa

Aprenda a investir na bolsa