Análise política

Eurasia: Cenário para 2018 é incerto, fragmentado e lembra 1989

Chances para candidatura petista são pequenas, mesmo com Lula; “mas PT não está morto”

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

(Bloomberg) — Cenário para eleições 2018 é muito incerto, caracterizado por fragmentação e sentimento anti-establishment, diz João de Castro Neves, analista da consultoria Eurasia em Nova York, em entrevista concedida em São Paulo.

  • “Há incentivos à esquerda e à direita para lançamentos de candidatos”; cenário é semelhante ao de 1989, com muitos candidatos, mais difícil para modelos atuais captarem tendências
  • Sentimento anti-establishment indicaria alguém fora dos partidos tradicionais
    • “O que filtra o radicalismo é a exigência de uma estrutura nacional, necessidade de tempo de TV, o que demanda alianças”; Collor foi eleito em eleição descasada, não havia eleição simultânea para governador
  • “Ou haverá um político novo falando coisas novas, ou um político velho falando coisas novas”
  • Hoje, situação é favorável a Marina, que “carrega seus 20% de apoio e não está contaminada pela Lava Jato”; chances dependerão das alianças que ela faça; tem vários critérios a cumprir antes de ganhar eleição
    • Chances para candidatura petista são pequenas, mesmo com Lula; “mas PT não está morto”
    • Entre os 3 nomes hoje no PSDB – Serra, Alckmin, Aécio – 2 serão candidatos

Esta matéria foi publicada em tempo realapara assinantes do serviço BloombergaProfessional.