Política

Eunício diz que negociação sobre Previdência ocorreu ‘até o limite do possível’

O peemedebista assegurou que manterá a pauta de votações do plenário da Casa, mesmo após um grupo de manifestantes das polícias rodoviária, civil e federal tentar invadir o prédio do Congresso nesta tarde

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), defendeu celeridade na aprovação da reforma da Previdência pela Câmara dos Deputados. Eunício disse que já sinalizou que os deputados podem votar “tranquilamente” a matéria, pois os senadores da base aliada não vão fazer “nenhuma bravata de rejeição” do texto.

“Cheguei a dizer para a Câmara, autorizado obviamente pelos líderes da base aliada, que a Câmara poderia votar essa matéria, porque o Senado já tinha o entendimento de que obviamente vai fazer alguns ajustes, não ajustes radicais, mas ia fazer alguns ajustes, e que a Câmara poderia votar essa matéria com tranquilidade, que o Senado não iria fazer nenhuma bravata de rejeição dessa matéria” afirmou.

Eunício destacou ainda que diversas reuniões foram feitas desde domingo “buscando um entendimento” para atender “às reivindicações feitas por diversas categorias até o limite do possível” que o governo poderia ceder na questão da reforma da Previdência.

Aprenda a investir na bolsa

O peemedebista assegurou que manterá a pauta de votações do plenário da Casa, mesmo após um grupo de manifestantes das polícias rodoviária, civil e federal tentar invadir o prédio do Congresso na tarde desta terça-feira, 18, em protesto contra a reforma. “Vai ter sessão normal, embora não seja essa a democracia que nós queremos”, criticou.

“Nós vamos continuar votando as matérias que temos aqui na pauta de hoje, vamos continuar votando as matérias que vão chegar na pauta, e a matéria que eu espero que a Câmara vote o mais rapidamente possível (reforma da Previdência)”, declarou.