EUA: Comitê de Finanças do Senado aprova Geithner como secretário de Tesouro

Placar de 18 votos contra 5 abre caminho para confirmação do indicado de Obama; Geithner insinua que China manipula yuan

SÃO PAULO – O Comitê de Finanças do Senado norte-americano aprovou a nomeação de Timothy Geithner para o posto de secretário de Tesouro dos Estados Unidos. A aprovação abre caminho para a confirmação de seu nome pela alta cúpula do Senado.

Geithner é a indicação do novo presidente Barack Obama para substituir Henry Paulson à frente do Departamento de Tesouro. A votação do comitê marcou placar de 18 tentos a favor e cinco contra. Alguns membros do partido republicano já se manifestaram contrários a Geithner.

Manipulação do yuan

O candidato foi exposto a uma série de perguntas de membros do Comitê de Finanças. Entre as questões principais, destacou sua meta sobre a moeda local. “Um dólar forte é interesse nacional norte-americano”. Ao responder uma das perguntas, Geithner insinuou que o governo chinês vem manipulando a cotação do yuan, afirmando que a equipe econômica de Obama já trabalha em cima desta possibilidade.

PUBLICIDADE

“Manter a confiança de que a economia norte-americana se fortalecerá no longo prazo e o sistema financeiro se estabilizará é essencial aos Estados Unidos e nossos parceiros comerciais”, concluiu.

Timothy Geithner

Geithner é presidente do Federal Reserve de Nova York desde novembro de 2003, além de membro do Fomc (Federal Open Market Committee), comitê que decide a política monetária dos EUA.

Ele também atuou no Departamento de Tesouro norte-americano em 1988 e por mais cinco administrações passando por vários cargos. Entre 1999 e 2001, atuou como subsecretário do Tesouro para Assuntos Internacionais nas administrações dos secretários Robert Rubin e Lawrence Summers.

Foi diretor do Departamento de Desenvolvimento Político e Revisão do FMI (Fundo Monetário Internacional) de 2001 até 2003. Antes de aderir ao Tesouro, Geithner trabalhou para a Kissinger Associates Inc.