Eleições e denúncias

“Estou de saco cheio; todo o ano é a mesma coisa”, diz Lula sobre denúncias de corrupção

Ele ainda afirmou, em comício em São Paulo, que "nenhum 'tucano bicudo' poderia acusar os petistas de corruptos"

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A divulgação em vídeo do depoimento do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa continua dando o que falar. Após acusações de que o PT recebeu propinas em contratos da estatal, junto com o PMDB e do PP, o ex-presidente Lula afirmou que está de “saco cheio” com as denúncias realizadas em período eleitoral. Segundo ele, “para acusar petistas, não é preciso ter provas”. Ele ainda afirmou em comício em São Paulo que “nenhum ‘tucano bicudo’ poderia acusar os petistas de corruptos”. 

Antes de Lula falar, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, já havia dito que o PSDB “não tem moral para chamar petista de corrupto”. “Nenhuma denúncia de corrupção pode abaixar a cabeça de um petista. Não podemos admitir que um tucano bicudo venha chamar a gente de corrupto”, afirmou Lula, de acordo com informações do jornal O Globo

O ex-presidente criticou a divulgação de denúncias no período pré-eleitoral: “Não é preciso provar, é só insinuar. Já estou com o saco cheio. É todo ano a mesma coisa. Daqui a pouco vão investigar como nós nos portávamos no ventre de nossa mãe”.

PUBLICIDADE

Ele ainda voltou a criticar o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que afirmou que os eleitores que votaram em Dilma não são pobres, mas desinformados. “Aquilo não é o pensamento dele. Aquilo é uma cultura deles (PSDB). É uma cultura de dizer que quem não vota neles é mais burro do que quem vota. Ele não falou só do Nordeste ou do Norte. Ele falou da periferia de São Paulo, do Rio, de Belo Horizonte”, ressaltou.

Lula ainda falou sobre o desempenho ruim do PT em São Paulo e disse que Alexandre Padilha, que ficou em terceiro lugar na disputa pelo governo do estado, não deveria “chorar”, mas saber que esta eleição tinha sido seu primeiro embate. Ele também falou sobre o senador Eduardo Suplicy, dizendo que o País lhe era grato por seu papel no Senado. “Algo está errado no nosso discurso, na nossa atitude. Faltou um pouco de política, de debate”, ressaltou.