Reino Unido

Escócia quer novo referendo de independência e Theresa May rebate: “política não é um jogo”

Líder escocesa criticou a forma como o Brexit aconteceu, lembrando que o país decidiu, por 62% dos votos, permanecer na União Europeia

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Nicola Sturgeon, primeira-ministra da Escócia anunciou nesta segunda-feira (13) que irá iniciar os procedimentos para um segundo referendo no país para sua independência do Reino Unido. A expectativa, segundo ela, é que o pleito ocorra em algum momento entre o fim de 2018 e início de 2019.

Em um discurso em Edimburgo, ela disse que o tom de parceria do Reino Unido “se foi completamente” em relação à visão da Escócia sobre o Brexit. “Às vésperas do Artigo 50, não há um acordo em toda a UK sobre o caminho a seguir – o governo do Reino Unido não se moveu nem uma polegada em busca de compromisso e acordo”, afirmou.

“Todos os nossos esforços de compromisso foram cumpridos com uma parede de tijolos de intransigência”, continuou a líder escocesa. O país votou 62% a 38% para permanecer na União Europeia, mas como ele faz parte do Reino Unido, é obrigado a seguir a decisão geral de deixar a União Europeia.

PUBLICIDADE

Após o discurso, a primeira-ministra da Inglaterra, Theresa May, criticou o posicionamento de Nicola Sturgeon por exigir um referendo de independência. “Em vez de fazer um jogo político com o futuro de nosso país, o governo escocês deve se concentrar em entregar um bom governo e serviços públicos para o povo da Escócia. A política não é um jogo”.