Escândalo do dossiê: Lula, Bastos e Berzoini são notificados pelo TSE

Oposição quer descobrir de onde veio o dinheiro que seria utilizado para a compra do dossiê; Banco do Brasil deve ser investigado

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu na última segunda-feira uma notificação do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para que apresente sua defesa sobre as acusações de que teria participado do esquema de compra do dossiê contra José Serra (PSDB).

Já o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, e o presidente do PT, Ricardo Berzoini, foram notificados nesta terça-feira. Os filiados ao PT, Gedimar Passos e Valdebran Padilha, serão notificados via postal. O ex-assessor presidencial Freud Godoy ainda será notificado. O prazo de defesa é de dez dias após a notificação de todos os envolvidos.

Oposição quer que BB seja investigado

Reiterando a importância de se descobrir de onde veio o dinheiro que seria utilizado para a compra do dossiê, os representantes da coligação PSDB-PFL anunciaram nesta terça-feira que vão protocolar uma representação no TSE solicitando uma investigação para apurar se o Banco do Brasil e suas agências tiveram algum envolvimento no caso.

Aprenda a investir na bolsa

Na avaliação do senador Jorge Bornhausen, presidente do PFL, Expedito Afonso Veloso, ex-diretor de gestão de risco do BB, poderia ter usado informações financeiras privilegiadas para a elaboração de acusações contra partidários do PSDB.

Veloso estava de licença do seu cargo para participar da campanha de Lula e foi afastado na última segunda-feira devido à acusação de que teria levado a um hotel em São Paulo o dinheiro que seria utilizado para a compra do dossiê contra Serra.