Erenice Guerra deixa Casa Civil em meio a denúncias sobre tráfico de influência

Miriam Belchior, coordenadora do PAC, deverá assumir o Ministério; filho lobbista da ex-ministra é foco das acusações

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Erenice Guerra não é mais a ministra-chefe da Casa Civil, deixando a pasta após ter sua situação considerada insustentável, frente à sucessão de denúncias sobre tráfico de influência envolvendo seu filho e a atuação do Ministério.

Embora ainda não haja confirmação oficial, o cargo deverá ser ocupado por Miriam Belchior, atual secretária de articulação e monitoramento da Casa Civil, além de responsável pela coordenação do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

Tráfico de influência
Pesam contra Israel Guerra, filho da ex-ministra, acusações sobre a negociação de influência para a aprovação de financiamentos junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

PUBLICIDADE

A Casa Civil seria o palco para a atuação de lobbistas, tendo nova denúncia envolvido diretamente Erenice Guerra nas negociações para a aprovação de empréstimos do banco de fomento, de acordo com o jornal Folha de São Paulo. Antes, a revista Veja havia denunciado a atuação da ex-ministra para viabilizar negócios envolvendo os Correios.