Eleições

Entre vaias e aplausos, Aécio e Dilma fazem as considerações finais do debate da Record

Ao final do terceiro debate dos presidenciáveis, candidatos reforçam que o Brasil está diante de dois projetos: Dilma fala que o que está em jogo são os avanços que o País conquistou, enquanto Aécio reforça que é o candidato da mudança que o Brasil quer ver

SÃO PAULO – Ao final do terceiro debate do segundo turno, os candidatos à Presidência da República Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) fizeram suas últimas considerações em meio a vaias e aplausos da plateia que acompanhava o embate na TV Record, neste domingo (20).  

A primeira a falar foi a presidente e candidata Dilma Rousseff. “Nessas eleições, dois projetos estarão em jogo. Um que promoveu avanços. O outro que condenou o Brasil ao arrocho salarial e ao desemprego. Vocês sabem o quanto foi difícil melhorar a vida da sua família. A vitória é sua, eleitor, de mais ninguém. Mas eu sei que ninguém é uma ilha para crescer sozinho. Você cresceu porque o País mudou. O governo adotou medidas para permitir isso, combateu a pobreza e aumentou os salários. Para a vida mudar, foi preciso governar olhando para todos os brasileiros. Nós, que junto lutamos tanto para melhorar a vida do povo brasileiro, não vamos deixar que nada neste mundo tire de você o que você conquistou, nem crise, nem inflação ou pessimismo. Mais educação, mais saúde e mais emprego. Humildemente, eu peço o seu voto”, disse a presidente. Após o depoimento da petista, seguiram-se aplausos e vaias.

Na sequência, Aécio cumprimentou a emissora e a candidata e disse que é o candidato da mudança que o Brasil quer ver e que está agradecido pelo que tem visto nos últimos dias de sua campanha. “Temos, sim, dois projetos, um representado pela candidata, que se contenta em apresentar o passado, talvez por não ter nada para mostrar sobre o futuro. Eu sou o candidato à Presidência para mudar de verdade. Quero agradecer o privilégio que venho tendo ao longo de toda essa camapnha, principalmente nos últimos dias. A forma como tenho sido recebido jamais sairá da minha cabeca. O brasileiro quer mudança. Merecemos ter um governo que una o Brasil em torno de um grande e ousado projeto. Não podemos ver a nossa indústria e nossos empregos indo embora. Quero ter a possibilidade de governar este País com responsabilidade, com altivez. Somos um País com potencialidades econômicas extraordinárias. Eu assumo a responsabilidade de conduzir essas mudanças”, concluiu o candidato tucano.