Eleições

Entre partidos dos candidatos do 1º turno, 3 apoiarão Aécio e nenhum apoiará Dilma

Em um balanço geral, três partidos apoiaram a candidatura de Aécio, enquanto nenhum oficializou apoio à candidata petista; apenas o partido da candidata Luciana Genro não apoiará ninguém

SÃO PAULO – Nesta quarta-feira (8) diversos partidos dos candidatos à presidência no primeiro turno divulgaram quem irão apoiar no segundo turno, que será disputado entre Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), que acontecerá no dia 26 de outubro. Em um balanço geral, três partidos apoiarão a candidatura de Aécio, enquanto nenhum oficializou apoio à candidata petista. Apenas o partido da candidata Luciana Genro não apoiará ninguém.

O partido do ex-candidato à presidência Eduardo Jorge, PV, declarou apoio a Aécio Neves nesta tarde, decidido por 32 votos a 6, informou o secretário de Relações Internacionais do PV, Fabiano Carnevale, após reunião da Executiva Nacional em Brasília. Já o PSOL, partido de Luciana Genro, declarou nesta quarta que não apoiará nenhum candidato no segundo turno, mas a ex-candidata sugeriu à militância do partido que vote “branco, nulo ou em Dilma”, enquanto “desaconselhou” o voto em Aécio.

Outro que apoiou o mineiro Aécio, foi o PSC, de Pastor Everaldo, que declarou após a reunião em que a decisão foi tomada, que “Aécio representa a melhor opção para o Brasil sair do mar de corrupção em que se encontra”. Além disso, ele ainda declarou que “ele tem condições de restabelecer a ordem e a credibilidade do país no exterior”. O ex-candidato à Presidência, afirmou ainda que a ideia de que Aécio só irá governar para as elites e que irá acabar com os benefícios sociais concedidos pelo governo do PT, é “terrorismo” do atual governo.

PUBLICIDADE

Por fim, uma das decisões mais aguardadas, do partido de Marina Silva (PSB), também foi pró-tucano. A executiva do partido aprovou por maioria o apoio ao candidato Aécio. Os votos finais ficaram da seguinte maneira: 21 a favor do apoio tucano, enquanto 7 votaram pela neutralidade, e apenas 1 foi à favor de apoiar a campanha de Dilma Rousseff (PT). Esta será a primeira vez que o partido se juntará ao PSDB em uma corrida presidencial. Após a decisão do PSB, os dois partidos de porte da coligação de Marina – inclusive o PPS – passaram a apoiar, formalmente, a candidatura de Aécio.

No entanto, Beto Albuquerque, candidato à vice-presidência na candidatura de Marina Silva, falou ao InfoMoney que ainda há chances de recuo da decisão: “o PSB vai apoiar Aécio. Com acordo de programa. Vamos pactuar só agora as exigências programáticas”.