Xadrez eleitoral

Enquanto Meirelles busca partido, Jucá já escolhe seu sucessor na Fazenda

Líder do governo no Senado já tem um favorito para a substituição do atual ministro da Fazenda 

SÃO PAULO – O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou, em entrevista ao Estado de S.Paulo, que poderá sair de seu atual partido, o PSD, para ser candidato à Presidência da República. De acordo com o ministro, a discussão depende de Gilberto Kassab. “Kassab vai se posicionar em relação a fatos concretos: ter um candidato a presidente da República ou ter candidato a vice-governador de São Paulo. No caso, ele próprio”, disse Meirelles.

O noticiário em torno de Kassab destaca que ele tem costurado para ser o candidato a vice-governador paulista em chapa com o atual prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB-SP). Em troca, o PSD estaria disposto a apoiar Geraldo Alckmin em sua candidatura ao Palácio do Planalto, embora tenha dentro de seu partido Meirelles como possível candidato.

Apesar de ter apenas 2% das intenções de votos, Meirelles disse que tem conversado “com vários partidos” e feito pesquisas para medir seu potencial de crescimento. O destino preferido seria o MDB, conforme destacou a reportagem.

PUBLICIDADE

Esta movimentação do atual ministro levou o líder do governo no Senado, Romero Jucá (MDB-RR) a discutir nomes para a sucessão no Ministério da Fazenda. Segundo o jornal O Globo, o senador defende que o eventual substituto seja o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira. Oliveira é bem cotado por ser um técnico com avaliações positivas no governo e que conhece os problemas fiscais do país. Além disso, ele é figura próxima a Jucá desde o início do atual governo.

Porém, o nome de Dyogo não é consenso, uma vez que Meirelles defende as opções dentro de sua própria equipe: Eduardo Guardia, secretário-executivo da Fazenda, ou o secretário de Acompanhamento Econômico, Mansueto Almeida.

Quer investir na Bolsa pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear.