Operação Lava Jato

“Emissário de Renan me passou a perna”, diz Paulo Roberto Costa por não receber R$ 800 mil

A promessa teria sido feita pelo deputado federal Aníbal Gomes (PMDB-CE), apontado como o emissário e representante de Renan, que teria distribuído o restante da propina para o "grupo deles"

SÃO PAULO – De acordo com depoimento do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, o grupo do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) “passou a perna” ao não pagar uma propina que totaliza R$ 800 mil e que teria sido prometida ao então executivo da estatal.

A promessa teria sido feita pelo deputado federal Aníbal Gomes (PMDB-CE), apontado como o emissário e representante de Renan, que teria distribuído o restante da propina para o “grupo deles”.

E os valores de R$ 800 mil se referiam à intermediação de interesses do Sindicato Nacional dos Mestres de Cabotagem e Contramestres em Transportes Marítimos, que estavam interessados num reajuste de preços dos serviços. De acordo com o relato, o sindicato foi atendido, mas Costa não recebeu a propina prometida. 

PUBLICIDADE

“Aníbal me procurou para poder agilizar o processo. Porque eu podia chegar lá e dizer: ‘não vou ver isso. Talvez daqui a um ano’. Eu podia fazer isso. Eu falei: ‘tá bom, Aníbal, vamos ver isso'”, afirmou Costa. E continuou: “O Aníbal falou: ‘Paulo, esse aqui, se a gente conseguir resolver esse assunto aqui, você vai ter um ganho aqui de R$ 800 mil. Só que ele nunca me deu esse valor. Ele me passou a perna”, afirmou. 

O deputado Aníbal se defendeu, conforme destaca o jornal O Estado de S. Paulo, jornal que também divulgou vídeo com a delação de Costa. “Ressalto que nunca fui interlocutor do Senador Renan, nem de quem quer que seja, junto a qualquer órgão, e que todas as minhas reinvindicações são feitas dentro de relações institucionais e de minha total responsabilidade. Nunca me envolvi em irregularidades junto a Petrobras, ou qualquer outra estatal, de natureza direta ou indireta”, afirmou.