Redes Sociais

Em vídeo, Temer fala em “exageros” em protestos e diz que o Brasil não vai parar; assista

Presidente comemorou trabalho do Congresso e destacou a aprovação de sete medidas provisórias somente nesta semana

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O presidente Michel Temer publicou um vídeo em suas redes sociais em que comenta brevemente os protestos realizado em Brasília na última quarta-feira (24), em que ele diz que ocorreram “exageros”. Porém, segundo ele, mesmo com tudo que estava acontecendo, o Congresso não parou.

O presidente comemorou a aprovação de “um número expressivo” de medidas provisórias e disse que o País não parou em meio à crise causada pela delação do empresário Joesley Batista. No vídeo, Temer afirmou que o país não parou e não vai parar.

PUBLICIDADE

Ele destacou a aprovação de sete medidas provisórias somente nesta semana. Nesta quarta, deputados da base aliada aprovaram as propostas sem a presença da oposição em plenário. Os opositores de Temer haviam deixado as votações em protesto contra decreto assinado por Temer que autorizava a atuação das Forças Armadas para garantir a segurança no Distrito Federal.

Leia a íntegra do pronunciamento:

Meus amigos,

O Brasil não parou e não vai parar. Continuamos avançando e aprovamos matérias importantíssimas no Congresso Nacional. As manifestações ocorreram com exageros, mas deputados e senadores continuaram a trabalhar em favor do Brasil. E aprovaram número expressivo de medidas provisórias: sete, em uma semana. E a reforma trabalhista avançou no Senado. Expressão, portanto, do compromisso em superar a crise.

Aprovamos matérias vitais para o pais como por exemplo a regularização fundiária. Há milhões de brasileiros que vivem sem a posse legal de sua casa ou de seu pequeno lote de terreno. Agora, isso mudará. O governo vai entregar a escritura para famílias carentes de todo país. Vamos continuar combatendo o desperdício de dinheiro público. 

Outra medida é o pente fino no auxílio-doença, que já economizou mais de um R$ 1 bilhão com a revisão desta medida. E vamos chegar a mais de R$ 8 bilhões, dinheiro que vai ajudar o país a investir mais no social.

PUBLICIDADE

Garantimos a aprovação da medida que libera o Fundo de Garantia para os dois grupos que ainda faltam para receber seu dinheiro depositado durante anos de trabalho nas contas inativas do Fundo de Garantia. Portanto, mais de R$ 40 bilhões entrarão na economia, ajudando no fim da recessão.

E para isso quero agradecer aos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado Federal, Eunício de Oliveira, e aos parlamentares da base aliada pelo empenho nestas votações.

Meus amigos, o trabalho continua e vai continuar. Temos muito ainda a fazer e este é o caminho que meu governo pretende seguir: colocar o Brasil nos trilhos. Portanto, vamos ao trabalho.