Críticas à operação

Em seis tuítes, Dilma critica operação na casa de filho de Lula: “perseguição e abuso”

Ex-presidente classificou a operação de “uma ação abusiva cometida por exibicionismo midiático“ e tratou o episódio como uma perseguição a Lula

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em sua conta no Twitter, a ex-presidente Dilma Rousseff fez críticas em seis posts à operação da Polícia Civil realizada na última terça-feira (10) na casa de Marcos Lula da Silva, filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Paulínia (SP). 

Dilma classificou a operação de “uma ação abusiva cometida por exibicionismo midiático” e tratou o episódio como uma perseguição a Lula. “A intenção da polícia de Alckmin é fomentar a perseguição ao maior líder popular do Brasil, que no entanto tem o apoio do povo. Arbitrariedades policiais como estas levaram ao suicídio do reitor da UFSC Universidade Federal de Santa Catarina, um homem a quem não se deu direito de defesa”, afirmou. 

A ex-presidente pontuou que “não havia nenhuma investigação em andamento, e a invasão da casa de Marcos Cláudio foi baseada apenas numa denúncia anônima falsa. Nada foi encontrado na busca policial, o que demonstra o abuso cometido apenas para alimentar uma grande imprensa sedenta por escândalos”.

Aprenda a investir na bolsa

Em seu último tuíte sobre o assunto, Dilma afirmou que “o esgarçamento das instituições está criando um clima de exceção que, se não for combatido, se tornará o ovo da serpente do fascismo”.

A operação de ontem se baseou em uma denúncia anônima feita por telefone, em que o denunciante afirmou que drogas poderiam estar sendo consumidas na residência. Contudo, nada foi encontrado. Os policiais teriam, então, se retirado da casa. “A busca e apreensão, feita a partir de denúncia anônima e sem base, não encontrou no local o porte de qualquer bem ou substância ilícita, o que é suficiente para revelar o caráter abusivo da medida”, afirmou em nota o advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins.