Cenário só deteriorou

Em pesquisa, todos os investidores veem alguma chance de impeachment de Dilma Rousseff

De acordo com pesquisa feita pela XP Investimentos, o cenário só apresentou deterioração, com investidores vendo maior chance de impeachment de Dilma e saída de Levy, além de alta do dólar e maior probabilidade de Levy sair da Fazenda

SÃO PAULO – Em pesquisa realizada com investidores em agosto, a XP Investimentos fez quatro questionamentos sobre temas que andam tomando cada vez maior espaço no noticiário e no cotidiano do brasileiro. Foram ouvidos 100 investidores institucionais e 150 afiliados da corretora, totalizando 250 respondentes. A XP destaca que a pesquisa não reflete a opinião da corretora e é de caráter apenas informativo.

Os quatro temas são: impeachment de Dilma, câmbio de equilíbrio, probabilidade do ministro da Fazenda Joaquim Levy ficar no governo até o final de 2018 e o grau de investimento no Brasil. A pesquisa mostrou que a  a expectativa em torno da permanência da presidente Dilma Rousseff até o final de seu mandato se deteriorou em relação ao último questionamento, de abril. Eles também veem uma chance menor da permanência do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, no cargo. 

Confira os resultados abaixo (para investidores institucionais):

PUBLICIDADE

(a)  Qual a probabilidade de impeachment?

Para a probabilidade de impeachment, todos os investidores institucionais acreditam que existe a possibilidade de que a presidente Dilma Rousseff não termine seu mandato; em abril, 47% acreditavam que não existia essa probabilidade. Cerca de 32% veem chance entre 0 e 10% do impedimento da presidente, enquanto 13% veem probabilidade entre 10% e 25%. 1% vê chances maiores de 50%, enquanto 7% vê probabilidade entre 25% e 50%. 

Impeachment - XP

b) Qual o câmbio de equilíbrio no país?
Sobre o câmbio de equilíbrio do país, também houve alterações significativas. Em abril, 36% colocavam o câmbio de equilíbrio entre R$ 2,80 e R$3,00, contrastando com os 3% que compartilham essa visão em agosto. Na última pesquisa, 40% dos investidores acreditam que entre R$3,20 e R$3,50, está o câmbio de equilíbrio, enquanto na pesquisa de abril, 52% afirmavam esse intervalo. Aqueles que veem o câmbio de equilíbrio acima de R$ 3,50 eram 12% em abril, ante 57% em agosto. Com a depreciação recente do moeda brasileira, muitos investidores alteraram sua visão de longo prazo, avalia a XP.

Câmbio - XP

c) O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, chegará até o final de 2018?

PUBLICIDADE

Assim como a permanência de Dilma, os investidores institucionais também veem com menor probabilidade de Levy ficar até o final de 2018. Dos questionados, 43% confiam que Levy atingirá o final de 2018 no cargo de ministro da Fazenda ante 59% da pesquisa de abril, sendo que 9% acreditam que 2015 será o ano de início e término do mandato de Joaquim Levy, ante 12% da última pesquisa. 

Em abril, 33% dos respondentes achavam que o Joaquim Levy deixaria o cargo em algum momento dos próximos 2 anos. Já em agosto, mais da metade dos investidores (57%) acreditam que o atual ministro da Fazenda deixará o cargo dentro dos próximos 2 anos.

“A dificuldade do Ministro em aprovar as medidas do ajuste fiscal, difícil relação com o Congresso e recente redução da meta fiscal (sinalizando enfraquecimento), ajudaram nessa piora das perspectivas ao longo dos últimos meses”, avalia a XP. 

Levy - XP

d) Qual a chance do Brasil perder o grau de investimento?

Com a recente mudança do outlook do rating soberano de estável para negativo pela agência de classificação de risco Standard & Poor’s, a XP Investimentos destacou que esperava uma piora na expectativa da manutenção do grau de investimento, o que se confirmou.

Isto ficou explícito, aponta, quando analisado os investidores que acreditam que as chances da perda do grau de investimento acima de50%. Em abril, apenas 11% responderam essa alternativa. Já em agosto, saltou para 66% os investidores que acreditam que perderemos o grau de investimento. Apenas 3% entendem que não corremos o risco de sermos rebaixados para o grau especulativo.

Grau de investimento - XP

Pesquisa com afiliados da XP
A mesma pesquisa foi feita com 150 assessores da corretora. Deles, 13% avaliam que não há chance de impeachment, enquanto 44% acham que Levy fica até 2018. A chance do Brasil perdeu o grau de investimento está acima de 50% para 57% dos entrevistados e 51% veem a taxa de câmbio de equilíbrio entre R$ 3,20 e R$ 3,50. 

Afiliados - XP