Áudios de Machado

Em nova gravação, Sarney reclama de “ditadura da Justiça” e diz que “Lula acabou”

Ex-presidente reclama das decisões do juiz Sergio Moro e afirma que há uma "ditadura da Justiça" em vigor no Brasil

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Nova gravação entre Sérgio Machado e José Sarney foi divulgada pelos jornais na noite da última quinta-feira (26). Sarney reclama ao ex-presidente da Transpetro do que considera uma “ditadura da Justiça”.

Sarney reclama das decisões do juiz Sergio Moro e afirma que há uma “ditadura da Justiça” em vigor no Brasil. “Não teve um jurista que se manifestasse. E a mídia tá parcial assim. Eu nunca vi uma coisa tão parcial. Gente, eu vivi a revolução […]. Não tinha esse terror que tem hoje, não. A ditatura da toga tá f*”, diz Machado. “A ditadura da Justiça tá implantada, é a pior de todas!”, concorda Sarney.

“E eles vão querer tomar o poder. Pra poder acabar o trabalho.”, afirma o ex-presidente da Transpetro.

Aprenda a investir na bolsa

Além disso, Sarney e Machado debatem o destino de Dilma Rousseff, então na presidência, afirmando que ela resistirá “até a última bala”.

“Ela não sai (…) Resiste… Diz que até a última bala”, afirma o Sarney. De acordo com Machado, os escândalos com o governo acabaram com “o ‘Lula presidente'”. Sarney concorda, dizendo que o petista estaria em depressão. 

“Acabou o ‘Lula presidente'”, diz o ex-presidente da Transpetro. “O Lula acabou. O Lula, coitado, ele está numa depressão tão grande”, responde Sarney. “O Lula. E não houve nenhuma solidariedade da parte dela [Dilma].”, diz Machado.