Comunicado

Em nota, Joesley e Saud pedem desculpa a ministros do STF e afirmam: “o que nós falamos não é verdade”

No texto, eles afirmam ainda que "o que nós falamos não é verdade", dizendo que o que fizeram foi um "ato desrespeitoso e vergonhoso"

SÃO PAULO – Os empresários da JBS, Joesley Batista e Ricardo Saud, emitiram uma nota conjunta na noite desta terça-feira (5) em que pedem desculpas ao Procurador-Geral da República e aos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) após informações de que eles foram citados nos novos áudios apresentados por eles.

No texto, eles afirmam ainda que “o que nós falamos não é verdade”, dizendo que o que fizeram foi um “ato desrespeitoso e vergonhoso”.

Confira a nota na íntegra:

PUBLICIDADE

A todos que tomaram conhecimento da nossa conversa, por meio de áudio por nós entregue à PGR, em cumprimento ao nosso acordo de colaboração, esclarecemos que as referências feitas por nós ao Excelentíssimo Senhor Procurador-Geral da República e aos Excelentíssimos Senhores e Senhoras Ministros do Supremo Tribunal Federal não guardam nenhuma conexão com a verdade. Não temos conhecimento de nenhum ato ilícito cometido por nenhuma dessas autoridades. O que nós falamos não é verdade, pedimos as mais sinceras desculpas por este ato desrespeitoso e vergonhoso e reiteramos o nosso mais profundo respeito aos Ministros e Ministras do Supremo Tribunal Federal, ao Procurador-Geral da República e a todos os membros do Ministério Público.