STOCK PICKERS Tesla: Fernando Ulrich (Liberta), Fabio Holder (Canal do Holder) e Guilherme Giserman (XP) falam tudo - e mais um pouco - sobre a montadora

Tesla: Fernando Ulrich (Liberta), Fabio Holder (Canal do Holder) e Guilherme Giserman (XP) falam tudo - e mais um pouco - sobre a montadora

Debate esquenta

Em meio à crise na Ucrânia, Hillary Clinton eleva discurso e compara Putin a Hitler

Ex-secretária de estado dos EUA comparou as movimentações da Rússia, de Vladimir Putin, na Ucrânia às ações dos líderes nazistas na Europa, mas ponderou que o líder russo não seria tão irracional

SÃO PAULO – Em meio à crise no Leste Europeu, ex-secretária de estado dos EUA, Hillary Clinton, comparou na véspera as movimentações da Rússia, de Vladimir Putin, na Ucrânia às ações dos líderes nazistas na Europa. 

 “Foi o que Hitler fez nos anos de 1930: dizia que tinha que proteger o seu povo – os alemães e seus descendentes que viviam em lugares como a Checoslováquia e a Romênia e outros lugares – alegando que não estavam sendo bem tratados”, destacou. 

De acordo com o jornal “The Washington Post”, Hillary afirmou ainda que Putin estaria “agindo como Hitler antes da Segunda Guerra Mundial”, por conceder passaportes russos a centenas de habitantes da Crimeia. Mesmo tendo maioria étnica russa, a Crimeia é uma região autônoma pertencente à Ucrânia. Contudo, Hillary destacou que não há nenhuma indicação de que Putin seja tão irracional quanto o ex-Führer alemão.

Hillary, uma das potenciais candidatas presidenciais de 2016, afirmou que Putin “acredita que sua missão é restaurar a grandeza da Rússia”, inclusive reafirmando o controle dos países da antiga União Soviética. “Quando ele olha para a Ucrânia, Putin vê um lugar que ele acredita que é por sua própria natureza parte da Mãe Rússia”, afirmou. 

Contudo, a ex-secretária de estado norte-americana afirmou estar esperançosa frente aos esforços diplomáticos do atual ocupante do cargo, John Kerry, em Kiev, na Ucrânia. Hillary Clinton fez essas considerações durante um evento privado na Califórnia. O “The Washington Post”, porém, destacou que a declaração foi publicada pelo “The Press-Telegram”, o único veículo presente no evento em Long Beach.