Apagando incêndio

Em meio a crise com Levy, Lula vai a Brasília para se reunir com Dilma

Em diversas ocasiões, Lula tem atuado como bombeiro para controlar grandes incêndios, como no caso em que participou da costura do acordo com o presidente do Senado, Renan Calheiros

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Depois da notícia de que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, cancelou sua viagem para a Turquia – onde participaria de reunião do G-20 – para um encontro com a presidente Dilma Rousseff, foi a vez do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva correr para Brasília para se reunir com sua sucessora. Segundo informações do Valor PRO, a reunião, que não consta na agenda oficial da presidente, estaria marcada para a noite desta quinta-feira (3).

Ainda de acordo com a agência, constaria como prioridade do encontro a crise recém-instalada com Levy, que tem se mostrado insatisfeito com sucessivas derrotas políticas na implementação das medidas que defende para a recuperação da economia. Analistas políticos e parlamentares enxergam um processo de perda de forças do ministro e a consequente ocupação de novos espaços pelo chefe do Planejamento, Nelson Barbosa.

Também fazem parte da “agenda” da reunião entre Lula e Dilma o déficit do Orçamento referente a 2016, a volta da CPMF, as relações com o PMDB, a instabilidade com o Congresso e a recomposição dos ministérios pelo corte de pastas. Se confirmada, a viagem às pressas do ex-presidente reforça a leitura do momento de tensão política instalado em Brasília. Em diversas ocasiões, Lula tem atuado como bombeiro para controlar grandes incêndios, como no caso em que participou da costura do acordo com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) – que hoje ajuda no sentido de evitar que crises mais graves se instalem no campo do poder.

PUBLICIDADE