Eleições

Em Genebra, na Suíça, Dilma Rousseff não estaria nem no segundo turno

Aécio Neves liderou os votos com 31%, seguido por Marina Silva, com 25,8%; a petista registrou 403 votos, ou 18,3%

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Em Genebra, na Suíça, os eleitores brasileiros que foram às urnas não colocaram Dilma Rousseff (PT) no segundo turno, onde a disputa ficaria entre Aécio Neves (PSDB) e Marina Silva (PSB). Na cidade votaram 2.200 eleitores. O tucano ficou com 683 dos votos, ou 31% dos votos, seguido pela pessebista, que teve 568 dos votos (25,8%). Dilma ficou com 403 votos, ou 18,3%.

A quantidade de pessoas que decidiram votar surpreendeu as autoridades, que tiveram que alugar uma ala do salão de exposições da cidade para poder organizar melhor a votação. Em toda a Europa, os consulados brasileiros fizeram campanhas para facilitar a transferência de título de eleitor e regularização de situação dos eleitores. Segundo O Estado de S. Paulo, na Espanha o aumento de eleitores foi de 100%, enquanto em Londres a taxa foi de 140%.

Em Zurique, ocorreu uma demora de até 2 horas para conseguir votar. Lá, a eleição contou com 9,4 mil pessoas inscritas, alta de 50% em relação à 2010. O resultado final de Zurique ainda não foi divulgado.

PUBLICIDADE