Em entrevista, Lula diz que protecionismo ameaça países emergentes

"Não podemos aceitar que a irresponsabilidade de banqueiros e alguns líderes" caia nas ombros dos mais pobres, afirmou

SÃO PAULO – Em entrevista ao The Wall Street Journal, antes de sua visita aos Estados Unidos, o presidente brasileiro Luis Inácio Lula da Silva advogou contra o protecionismo, afirmando que algumas das medidas adotadas podem ser prejudiciais aos países emergentes.

Lula, que visitará os EUA nessa semana, criticou leis como a emenda “Buy American” incluída no último pacote de incentivos econômicos do governo norte-americano e que estimula a aquisição de produtos fabricados no país.

Segundo ele, a crise financeira está ameaçando o crescimento que fez com que nações mais pobres, aumentassem a renda de famílias mais desprovidas. Ainda, o presidente pediu que novos planos sejam adotados para impedir que a crise se espalhe ainda mais.

Quem leva a culpa?

PUBLICIDADE

“Não podemos aceitar a idéia que a irresponsabilidade de banqueiros, e a responsabilidade de alguns líderes, que não mantiveram o controle, faça com que o resto do mundo acabe pagando a conta, acima de tudo aqueles mais pobres”, protestou Lula.