Jogos Indígenas

Em discurso hilário, Dilma saúda mandioca: “uma das maiores conquistas do País”; veja vídeo

Dilma lançou ontem à noite os primeiros Jogos Mundiais Indígenas, que ocorrerão em outubro, em Palmas, no Tocantins e demonstrou bom humor em discurso repleto de frases hilárias

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

Em discurso de pouco mais de 20 minutos repleto de frases hilárias e demonstrando bom humor, a presidente da República, Dilma Rousseff, lançou ontem (23) à noite os primeiros Jogos Mundiais Indígenas, que ocorrerão em outubro, em Palmas, no Tocantins. Da tribuna de honra do Estádio Mané Garrincha, em Brasília, ela saudou os povos indígenas e falou mais de uma vez no respeito às diferentes culturas e à diversidade em geral. A cerimônia contou com a presença de indígenas de vários países.

“Vamos torcer juntos para que os primeiros Jogos Mundiais Indígenas afirmem nosso apreço pela diversidade, pela pluralidade e respeito à tolerância”, disse a presidente. Ela falou em “realizar um sonho” ao promover o evento, inédito no mundo. “O que estamos fazendo é, junto com todos vocês, conseguir completar esse sonho, que é a missão de fazer desses primeiros jogos mundiais dos povos indígenas um grande sucesso”, salientou.

Durante o evento, ela ganhou de presente uma bola artesanal, feita por povos neozelandeses. Ao ser chamada para discursar, ela levou a bola consigo e usou-a, sempre sorridente, como exemplo de algo que “nos distingue”. Ela destacou: “Aqui tem uma bola que eu acho que é um exemplo. É extremamente leve. Eu testei, fiz meia embaixadinha. Acho que a importância da bola é essa. Um símbolo da capacidade que nos distingue. Somos aqueles que têm a capacidade de jogar”.

Aprenda a investir na bolsa

A presidente passou boa parte da solenidade apertando a bola: “esta bola é o símbolo da nossa evolução porque nós nos transformamos em homosapiens ou mulheres sapiens”, afirmou. 

Dilma também lembrou um dos principais alimentos da culinária brasileira e indígena como exemplo do traço cultural nacional. “Nenhuma civilização nasceu sem ter acesso a uma forma básica de alimentação, e aqui nós temos uma, a mandioca. Hoje, estou saudando a mandioca, é uma das maiores conquistas deste país”, ressaltou.

Ainda sobrou tempo para fazer uma brincadeira com o prefeito de Palmas, Carlos Amashta. “É um momento histórico. Mais de 2 mil atletas indígenas vão participar. Eu, de fato, não tenho a menor condição de participar de uma corrida da tora. Mas acho que o prefeito de Palmas tem que participar”, disse ela. E também fez piada com o governador do Piauí, Wellington Dias, conhecido como Índio por sua aparência indígena: “se ele pular a janela, pode pular atrás porque pode ter certeza que ele achou alguma coisa absolutamente fantástica”, afirmou, o que provocou riso de todos. 

A cerimônia de hoje marca a abertura do congresso técnico dos jogos. É nele que será definido como funcionarão os jogos, marcados para começarem em 1º de outubro, e todo o andamento daquele que é chamado pelos organizadores de “o maior evento esportivo-cultural do mundo”. O congresso inicia hoje e vai até quinta-feira (25).

Até o momento, 22 países confirmaram participação no congresso, o que indica uma disposição de enviar representantes para os jogos. Argentina, Canadá, Chile, Colômbia e Costa Rica, além de Equador, Estados Unidos, Guiana Francesa e México são alguns desses países.

Segundo a organização dos jogos, 2.200 indígenas participarão dos jogos. Serão 1.100 etnias nacionais e outras 1.100 de outros países. Os jogos contarão com atividades nativas de integração, jogos tradicionais demonstrativos, além de jogos ocidentais. Também serão promovidas atividades culturais, passeios turísticos e uma feira de artesanato.

PUBLICIDADE

Confira o vídeo:

(Com Agência Brasil)