Despedida com ataques

Em despedida, Gilberto Carvalho rebate Aécio Neves e diz: “não somos ladrões”

“A imensa maioria dos nossos companheiros, ministros e assessores trabalha aqui por amor, trabalha aqui para servir. Nós não somos ladrões", ressaltou o secretário geral da presidência, que se despediu do cargo

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Após doze anos fazendo parte dos governos petistas, o secretário geral da presidência da República passou o cargo para Miguel Rossetto, mas “roubou a cena” nesta sexta-feira. 

Hoje, ele deu uma resposta ao candidato derrotado à presidência pelo PSDB, Aécio Neves, dizendo que tem orgulho de pertencer à quadrilha, termo que o tucano usou para se referir ao governo Dilma. 

“Não somos ladrões […] É verdade que há entre nós aqueles que tombaram e aqueles que caíram nos erros. Diferentemente de antes, cada um de nossos companheiros que cometeu um erro foi punido, pagou um preço doloroso para nós, mas pagou o preço e isso eu espero que sirva de fato para um novo padrão republicano”, afirmou. 

Aprenda a investir na bolsa

“E aquele que disse que perdeu a eleição para uma quadrilha, eu quero responder que é essa a nossa quadrilha. Para eles, pobre é quadrilha. É essa quadrilha dos pobres, que foi injustamente vencida na história e que agora é tratada com um mínimo de dignidade, quero dizer com muito orgulho que pertenço a essa quadrilha e nós vamos continuar mudanças nesse país”, completou o agora ex-ministro. Mais tarde, ele disse que estava, de fato, respondendo ao senador Aécio Neves. 

“A imensa maioria dos nossos companheiros, ministros e assessores trabalha aqui por amor, trabalha aqui para servir. Nós não somos ladrões. Eu volto para casa depois de 12 anos com minha quitinete rural e com meu apartamento, que estou devendo para o Banco do Brasil durante 19 anos”, ressaltou.