Mágoa?

“Em conversa com FHC, Marina reclamou de união de PT e PSDB para atacá-la no 1º turno”, diz fonte

A candidata à presidência pelo PSB se encontrou com o ex-presidente na última quarta-feira; tucano lamentou que o partido peessedebista tenha se "juntado" ao PT para atacar a ex-senadora.

SÃO PAULO – Marina Silva, presidenciável  do PSB que ficou em terceiro lugar no primeiro turno, vem sendo sondada por PT e pelo PSDB para garantir um apoio da ex-senadora no segundo turno da corrida presidencial.

Nesta quarta-feira, ela se reuniu com o ex-presidente, Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e falou sobre o tom pouco cordial que caracterizou as campanhas no primeiro turno. De acordo com fonte, a ex-senadora classificou os ataques que sofreu como “pancadaria” e criticou o fato de o PSDB ter se unido ao PT para atribuir desprestígio a sua candidatura. 

“Em conversa com FHC, Marina reclamou de união de PT e PSDB para atacá-la no 1º turno e pediu que os debates tivessem um clima menos hostil e mais respeitoso no segundo turno para facilitar a escolha do eleitorado”.

PUBLICIDADE

O tucano lamentou o nível da campanha e demonstrou decepção pelo PSDB ter se alinhado com o PT em algum momento da campanha para atingir a candidata pessebista. O ex-presidente garantiu a Marina que vai propor ao PSDB que tente impor ao PT um nível de debate mais qualificado no segundo turno, informou a fonte.