Em coletiva após eleição, Dilma e Lula despistam sobre corte de gastos

Atual presidente afirma que Brasil irá à reunião do G20 para "brigar" para que o real não fique valorizado demais

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em sua primeira entrevista coletiva, concedida nesta quarta-feira (3), após ser eleita presidente do Brasil, Dilma Rousseff falou sobre inflação, PIB (produto interno bruto) e “guerra cambial”. 

Dilma apontou que o governo trabalha com a inflação no centro da meta e PIB de 4,5%, além disso, ao mencionar a guerra cambial, apontou que não há e nunca houve solução individual para esta questão.

Cortes de gastos
Além disso, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que também participou da coletiva, afirmou que não serão tomadas medidas impopulares nos últimos dois meses de Governo, em meio a especulações de que o atual chefe de governo poderia implantar políticas de redução de gastos, para evitar o desgaste da sucessora.

Aprenda a investir na bolsa

Já em relação à “guerra cambial”, afirmou que o Brasil irá à reunião do G-20 para “brigar” para que o real não fique valorizado demais.