Eleitores na Itália favorecem candidatos contra medidas de austeridade

Votação ocorreu no domingo e na segunda-feira; partido do antigo primeiro-ministro Silvio Berlusconi viu sua participação reduzir

SÃO PAULO – Após a população da França e da Grécia punirem os governantes defensores de medidas de austeridade, os números prévios das urnas na Itália sinalizam para a mesma direção. Em votações locais, ocorridas em mais de 900 cidades no domingo (6) e na segunda-feira, partidos pequenos e contrários às medidas implantadas no governo de Mario Monti ganharam força.

O comediante Beppe Grillo, do Cinco Estrelas, por exemplo, chama atenção por conseguir uma participação significativa em diversos locais. Em Genoa, alcançou 9% dos votos, enquanto em Verona atingiu a marca de 9% e, em Parma, concorrerá no segundo turno com o partido principal. Em sentido oposto, o partido de Silvio Berlusconi viu sua participação cair drasticamente.

Grillo conduziu sua campanha principalmente nas redes sociais, tendo como foco críticas às medidas de austeridade fiscal e o comportamento dos partidos tradicionais nas eleições locais. O comportamento dos eleitores nessa eleição é visto com atenção por conta do pleito que será disputado em 2013.