Eleições

Eleitores de Bolsonaro votam com armas e filmam urna; TSE já investiga

Em um dos vídeos, um eleitor digita os números 1 e 7 na urna, votando no candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL),  confirmando o voto com um revólver.  

SÃO PAULO — O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já investiga as imagens e vídeos que circulam nas redes sociais e em grupos do WhatsApp que mostram eleitores votando nas urnas eletrônicas com armas, disse o vice-procurador eleitoral do TSE, Humberto Jacques, ao Estado de S. Paulo.

Em um dos vídeos, um eleitor digita os números 1 e 7 na urna, votando no candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL), confirmando o voto com um revólver. Ele não aparece na imagem.

Outra imagem, registrada na Escola Estadual Professor Mauricio Brum e publicada por um usuário no Twitter, mostra uma arma em cima de uma urna e o voto também em Jair Bolsonaro. A postagem já foi apagada.

PUBLICIDADE

O Código Eleitoral, especificamente a lei 4737/65,  proíbe que eleitores entrem com dispositivos eletrônicos, tal como celulares, filmadoras e câmeras fotográficas, a fim de manter o sigilo do voto — impedindo, por exemplo, que um cidadão tire uma foto para comprovar que votou em determinado candidato em caso de compra de votos.

A Bolsa subiu 3,75% na última semana: abra uma conta na Clear com taxa ZERO de corretagem para investir em ações!

A seguir, confira alguma das imagens: