Eleições: índice de eleitores com menos de 18 anos cresceu 39,3% em 4 anos

O total de adolescentes de 16 e 17 anos com título passou de 2,2 milhões, em outubro de 2002, para 3 mi, em junho de 2006

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A quantidade de eleitores com menos de 18 anos, cujo voto é facultativo, cresceu mais de 39,3% nos últimos quatro anos, de acordo com dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O contingente de adolescentes de 16 e 17 anos que possuem título de eleitor passou de 2,2 milhões, em outubro de 2002, para 3 milhões, em junho de 2006. Atualmente, os jovens representam 2,45% do total de 125,9 milhões de eleitores brasileiros.

Considerando a totalidade da população jovem do País, notamos um crescimento considerável da participação política: em 2002, 30,8% das pessoas com 16 e 17 anos tinham título de eleitor, contra 45,2% este ano.

Análise regional

Aprenda a investir na bolsa

Ainda segundo os números do TSE, o Rio de Janeiro é o estado que teve o maior crescimento (63,6%) no número de jovens com título de eleitor nos últimos quatro anos: em 2002 eram 91,1 mil adolescentes e, hoje são 149,1 mil.

O Pará veio em seguida, com incremento de 59,1% e o terceiro lugar ficou com São Paulo, onde o eleitorado menor de 18 anos cresceu 58,7%. O Distrito Federal, por sua vez, foi a única unidade da Federação onde o número praticamente não se alterou (0,1%).

Apesar de ter apresentado o maior crescimento, o Rio de Janeiro ainda é o estado com menos eleitores jovens do País (1,37% do total). Já os maiores índices pertencem ao Amapá (4,64%), Acre e Piauí (4,22% cada), e Roraima (4,12%).