Eleições: brasileiros que estão fora do País receberam 295 urnas

Brasileiros no exterior já somam mais de dois milhões, sendo que, dentre eles, 86.359 poderão votar para presidente

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – De acordo com dados da Justiça Eleitoral, cem cidades de 58 países que possuem eleitores brasileiros já receberam as urnas para votação. Dentre elas, 240 são eletrônicas e 55, de lona.

Os brasileiros que moram em outros países já somam cerca de dois milhões. Para participar do processo eleitoral brasileiro, é necessário se cadastrar na embaixada ou consulado onde devem votar, dentro de um prazo estipulado. Para o pleito de 2006, 86.359 brasileiros que vivem no exterior estão aptos para votar.

Votação

Não haverá postos de votação nas cidades em que moram menos de 30 brasileiros. Neste caso, deve-se votar nas embaixadas e consulados de cidades mais próximas e com maior número de eleitores.

Aprenda a investir na bolsa

Segundo João Luís Fischer Dias, titular da Zona Eleitoral do Exterior, mesmo as pessoas em situação ilegal têm o direito ao voto. “Eles não estão ilegais em relação à legislação eleitoral brasileira”.

Influência

Os brasileiros que vivem no exterior contabilizam menos de 0,1% do eleitorado nacional, o que significa que eles só interfeririam no resultado se os candidatos empatassem no número de votos, o que é quase impossível. A opinião é do cientista político David Fischer.

Ainda assim, ele diz que é importante que as pessoas que moram fora do País participem da votação. “Isso faz com que mantenham os vínculos com os acontecimentos políticos daqui”, afirmou Fischer.

Brasileiros no exterior

O maior número de brasileiros se encontra nos Estados Unidos, com 32.016 cidadãos. Em seguida estão a Alemanha (4.515) e a Inglaterra (3.540).

Os brasileiros que moram em outros países têm o dever de votar ou justificar a ausência no processo. Caso isso não aconteça, ficam sujeitos à multa, não podem requerer visto diplomático, passaporte e outros documentos de embaixadas e consulados.