Mais uma delação

Eike já produziu anexos de proposta de delação que implicam Lula, Cabral e Mantega, diz jornal

Proposta de delação será entregue ao MP do Rio; defesa de Eike está agora colhendo anexos de executivos e ex-executivos da EBX, que podem corroborar declarações

SÃO PAULO – O empresário Eike Batista e seus advogados já produziram ao menos oito anexos da sua proposta de delação premiada que será entregue ao MPF (Ministério Público Federal) no Rio de Janeiro, de acordo com fontes ouvidas pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Segundo o Estadão, neste momento, os principais nomes citados na colaboração são o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) e o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega.

A defesa de Eike está agora colhendo anexos de executivos e ex-executivos das empresas do grupo EBX, que podem corroborar as suas declarações, diz o jornal. A reportagem diz que, neste momento, há cinco executivos colaborando. 

PUBLICIDADE

Segundo o jornal, Eike deve detalhar o lobby que teria sido feito por Lula em favor das empresas do grupo X. Porém, ele vai ponderar que o ex-presidente nunca fez nenhum pedido formal para que contribuísse nas campanhas eleitorais. Já no anexo que envolverá Mantega, ele pretende detalhar pedido do então ministro da Fazenda para que fizesse um pagamento de R$ 5 milhões, no interesse do PT. O empresário já prestou depoimento em 2016 à força-tarefa da Lava Jato sobre o tema. 
Já Cabral teria cobrado propina de ao menos duas empresas de Eike, a OGX (atual OGPar) e a OSX.