Lava Jato

Eduardo Cunha e Sérgio Gabrielli depõem na CPI da Petrobras

Presidente da Câmara se ofereceu para falar novamente de forma espontânea na comissão e defender sua inocência.

arrow_forwardMais sobre

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, depõe na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras nesta quinta-feira (12), às 9h30, no plenário 2. Além dele, será ouvido o ex-presidente da estatal Sérgio Gabrielli, convocado pelos deputados.

Cunha se ofereceu para comparecer à comissão espontaneamente depois que o nome dele surgiu entre as pessoas sobre as quais foram abertos inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF) na última sexta-feira (6). Ele nega qualquer envolvimento nos fatos apurados pela chamada Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

Cunha já havia ido à CPI na última quinta-feira (5), também de forma espontânea, para dizer que estava à disposição do colegiado para prestar qualquer esclarecimento. Depois que seu nome foi confirmado na lista entregue pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao STF, o presidente da Câmara reclamou dos critérios que foram utilizados para elaboração da denúncia. “Ele [Janot] escolheu a quem investigar. Consequentemente, a partir de agora, vai ser investigado quem ele quis. Ou seja, essa situação precisa ser esclarecida à opinião pública”, afirmou.

PUBLICIDADE

Outros depoimentos
Só na semana que vem, segundo o presidente da CPI, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), serão votados outros requerimentos, como os feitos pelo Psol e pelo PPS para convocação de todas as pessoas sobre as quais foram abertos inquéritos no STF a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Esses requerimentos podem alterar a ordem dos depoimentos previstos pelo relator da CPI, deputado Luiz Sérgio (PT-RJ), que pretende ouvir a ex-presidente da Petrobras Maria das Graças Foster logo após o depoimento de Gabrielli.