Política

Eduardo Cunha aceita abertura de processo de impeachment contra Dilma

Cunha afirmou ainda "que não tem nenhuma felicidade no ato que está praticando" e que "nada mudaria sua decisão"

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, anunciou no início da noite desta quarta-feira (2) que vai abrir o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, feito pelos juristas Miguel Realle Júnior e Hélio Bicudo em que estão incluídas as chamadas pedaladas fiscais que teriam sido cometidas em 2015. “Não faço isso por motivação política e rejeitaria se estivesse de acordo com a lei”, afirmou.

Desde que soube da decisão da bancada do PT, que decidiu que os votos de seus três representantes no Conselho de Ética serão favoráveis à admissibilidade do processo que pode determinar a cassação do mandato do peemedebista, Cunha manteve-se fechado em seu gabinete na presidência da Casa conversando com várias lideranças.

Cunha afirmou ainda “que não tem nenhuma felicidade no ato que está praticando” e que “nada mudaria sua decisão”.

PUBLICIDADE

É hora ou não é de comprar ações da Petrobras? Veja essa análise especial antes de decidir: