Edison Lobão Filho vai assumir vaga do pai no Senado em meio a acusações

Lobão Filho é acusado de ocultar dívidas e de supostas irregularidades na concessão de rádio e TV de suas empresas

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Assim que o senador Edison Lobão assumir o comando do Ministério de Minas e Energia, o seu filho e suplente, Edison Lobão Filho, assumirá a vaga do pai com dois problemas: a acusação de usar laranja para ocultar dívidas e uma representação apontando suposta irregularidade na concessão de rádio e TV de suas empresas.

A primeira acusação de que Lobão Filho transferiu ações de uma empresa de bebidas para o nome de uma empregada doméstica, usada como laranja, levou o PSDB e o DEM a pedirem explicações.

Outro caso envolvendo o suplente está no Senado. Em agosto do ano passado, a Procuradoria Geral da República mandou à Casa uma cópia de uma representação noticiando possíveis irregularidades na concessão pública para exploração de radiodifusão pela Rádio Curimã e TV Difusora, ambas empresas de Lobão Filho.

PUBLICIDADE

O Ministério Público do Maranhão investiga se a TV foi irregularmente arrendada a uma ONG, o Idetec (Instituto de Desenvolvimento Tecnológico), do Rio de Janeiro.

PSOL estuda entrar com representação

Frente às acusações, o PSOL estuda ingressar com uma representação contra Lobão Filho. O senador José Nery disse no último domingo que pediu à consultoria jurídica do partido para apurar as denúncias e ver se é o caso de uma representação por quebra de decoro no Conselho de Ética depois que o suplente assumir a vaga.

A cautela deve-se ao fato de que o Senado tem se negado a apurar supostas irregularidades cometidas antes da posse.