Não fui eu!

Economista-chefe do Dieese nega ter assinado manifesto pró-reeleição de Dilma, diz Época

Clemente Ganz Lúcio aparece entre os primeiros onze signatários do manifesto, ao lado de nomes como Maria da Conceição Tavares, Luiz Gonzaga Belluzzo, Nelson Barbosa e Márcio Pochmann, mas ele nega ter assinado manifesto

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O economista-chefe do Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômico), Clemente Gans Lúcio, negou que teria assinado um manifesto de economistas em favor da reeleição da presidente Dilma Rousseff. As informações são da revista Época.

Ganz Lúcio aparecia entre os primeiros onze signatários do manifesto, ao lado de nomes como Maria da Conceição Tavares, Luiz Gonzaga Belluzzo, Nelson Barbosa e Márcio Pochmann. Consultado por meio de sua assessoria, Clemente Ganz negou ter subscrito o tal documento, informou a coluna de Felipe Patury da revista.

Na semana passada, um vasto grupo de economistas divulgou um manifesto e, ressaltando que há um bom momento vivenciado pelo Brasil, declaram seu voto na presidente Dilma Rousseff.

PUBLICIDADE

Eles afirmam que “o Brasil está vivendo uma profunda transformação social que interrompeu o ciclo histórico da desigualdade no País” e, “mesmo no contexto econômico global mais adverso dos últimos tempos, o governo Dilma manteve seu foco no aumento do bem-estar da população”.