Conta secreta

“É um detalhe perto do que está por vir”, disse dirigente petista a aliados sobre conta oculta de Mantega

O jornal O Estado de S. Paulo destacou mensagens de Valter Pomar a dirigentes petistas, em que apontou que a notícia é muito grave e prevendo novos problemas para o partido

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – No início desta semana, em mensagem de WhatsApp enviada a dirigentes do PT, o o coordenador da tendência Articulação de Esquerda Valter Pomar comentou a a informação de que o  Guido Mantega possuía uma conta de US$ 600 mil não declarada à Receita Federal, na Suíça, revelada pelo próprio ex-ministro da Fazenda em petição à Lava Jato na segunda-feira (29). O dinheiro teria sido recebido ainda em 2006, antes de ele assumir a Fazenda. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. 

De acordo com ele, a notícia “é muito grave” e previu novos problemas à legenda. “(…) Minha impressão é que isto é um detalhe perto do que está por vir nos próximos dias. Motivo pelo qual – sem prejuízo de tudo o que eu escrevi antes – temos que manter a calma e segurar mais esta onda”, disse Pomar. O dirigente ainda informou, segundo o jornal, que Mantega deveria ter percebido “há bastante tempo” que a existência da conta na Suíça seria usada contra todo o PT.

“O Guido foi ministro da Fazenda. Dele se esperaria um comportamento tributário exemplar. Guardadas as devidas proporções, seria como descobrirmos um ministro do Trabalho que publicamente defende a PEC das domésticas, mas que na sua própria casa não registra!!!” “Ou um ministro de Direitos Humanos que faz belos discursos, mas no cotidiano é machista, racista e homofóbico. Ou um ministro do Desenvolvimento Agrário que é dono de terras griladas”, disse ele.

Aprenda a investir na bolsa

Vale destacar que, nesta manhã, a Polícia Federal deflagrou a Operação Cifra Oculta para apurar crimes eleitorais e lavagem de dinheiro relacionados à campanha de Fernando Haddad em 2012 para a prefeitura da cidade de São Paulo. A Operação é um desdobramento da Lava Jato.