Lava Jato

Duas contas controladas por Cerveró são encontradas na Suíça, diz Estadão

Uma das contas no nome do ex-diretor da Petrobras havia recebido um depósito de US$ 78 mil vindo do operador de propina Fernando Baiano

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A Procuradoria Federal de Berna, na Suíça, informou à Força Tarefa que cuida da Operação Lava Jato que foram encontradas duas contas no país europeu que seriam controladas pelo ex-diretor da Petrobras (PETR3; PETR4), Nestor Cerveró. Segundo informações do Estado de S. Paulo, uma delas trazia um depósito de US$ 78 mil datado de setembro de 2008 que saiu da conta do operador de propna do PMDB, Fernando Antonio Falcão Soares, conhecido como Fernando Baiano. 

Baiano e Ceveró estão presos em Curitiba acusados de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa no esquema que desviou pelo menos R$ 6,2 bilhões dos cofres da estatal petrolífera entre 2004 e 2014. 

As contas do ex-diretor foram mantidas no Banco Heritage em nome de duas empresas offshore chamadas Forbal Investment Inc de Belize e Russel Advisors SA, uma com sede em Belize e a outra no Panamá. As suspeitas da Polícia Federal são de que os recursos das contas saíram dos desvios de dinheiro da Petrobras, que serviam para o pagamento de 1% a 3% de propina para políticos e agentes públicos indicados por PT, PMDB e PP pelas empresas envolvidas em cartel para ganhar licitações da estatal. 

Aprenda a investir na bolsa

O documento do procurador que fala do dinheiro na Suíça foi enviado ao Brasil no início do mês devido a um acordo de cooperação internacional. Esta é a primeira prova de que existem contas de Cerveró no exterior com suspeita de recebimento de recursos de origem suspeita. Ao juiz Sérgio Moro, Cerveró garantiu não ter contas fora do Brasil. 

Fernando Baiano nega ser operador de propina do escândalo da Lava Jato.